sábado, 5 de julho de 2008

O Prazer pelo Exótico

Primeiro vamos definir exótico. Exótico é algo diferente, desconhecido que atiça a nossa curiosidade, que nos atrai. O exótico é individual, pois o diferente, desconhecido é individual. Conforme eu coloquei no texto: “Paisagens: Exótico X Belo” o exótico nos dá prazer, mas porque? Porque temos curiosidade (desejo de saber, de ver, de conhecer, de se instruir;)?

Os bebes tem maior curiosidade porque eles conhecem menos que os adultos e quando vêem algo que considerem exótico, tem vontade, desejo de conhecer. Pode ser um objeto por exemplo, principalmente se estamos mexendo com ele, a criança chora até conseguir pegar no objeto e o analisar.

Conforme vamos crescendo vamos perdendo a curiosidade, pois vamos conhecendo as coisas. (Eu por exemplo não perdi muita a minha, tenho a incrível loucura de querer saber o motivo de tudo.) E as “coisas” vão deixando de ser exóticas e passam a ser normais.

Mas ainda não respondi a pergunta! A resposta ficou simples agora: Os “homos” que sentiam prazer no exótico, eram os que faziam novas descobertas e procuravam descobrir as coisas, logo tinham maior chance de sobreviver e reproduzir o “prazer pelo exótico” para suas crias.

Por isso que temos prazer ao ver um por ou nascer do sol, são nessas horas que o sol fica na nossa direção e mais longe da terra (os raios solares são mais fracos). É no crepúsculo do sol que temos a oportunidade de o olhar e temos prazer nisso, pois ele tem seu lado exótico, pois por mais que o vemos todos os dias e sabemos o que é o sol ainda temos curiosidade, pois associamos o sol ao cosmo. Antigamente quando não o “conheciam” ele era um Deus. Pode se dizer o mesmo para uma noite estrelada, uma aurora boreal entre outros.

Peço que analisem as fotos. Vocês notam uma diferença entre os dois pôr-do-sol que coloco aqui em baixo? Entre o céu estrelado e a aurora boreal? Quando mais diferente, desconhecido não é maior a atracão, o prazer?



1 comentário:

Paula disse...

Perfeito!
Mostrou uma vantagem adaptativa coerente e a sensação que temos se refere exatamente ao que vc colocou.
Nossa, Caio, e imaginar que penso nisso há meses, e vc matou a charada em um dia! rsrsrs

Adorei seu blog (não tinha comentado isso antes, né). :-)

Abraços