segunda-feira, 7 de julho de 2008

O Prazer pela Arte


Para explicarmos o prazer pela arte temos de disseca-la, primeiro analisando-a quando foi usada nas primeiras vezes. Conforme podermos ver na figura acima as primeiras “obras de arte” foram bem simples. Porque o prazer pela arte foi algo que “nasceu” no animal ser humano e permaneceu?

De certa forma, os desenhos nas cavernas estão associados com o conceito de arte e linguagem ao mesmo tempo, toda a arte tem como fundo transmitir alguma mensagem, isso é explicito no cinema, teatro, quadros, músicas entre outros. Os que tinham prazer pela arte eram os que conseguiam desvendar o que o artista vivenciou e desenhou tendo assim um maior conhecimento sobre o mundo, ou seja, saber o que é um “bufalo” (minha interpretação do desenho) antes de se encontrar com ele, estar previnido. Os que tinham prazer em observar os desenhos tinham maior habilidade de aprender antes de se deparar com certa situações aumentando as chances de sobrevivência e transmitindo essas características para os seus filhos.

Mas arte não se trata apenas de linguagem. A arte tem também um outro escopo, seu objetivo é criar um mundo místico, um mundo fora da realidade crua, da realidade cruel, dessa maneira diminuindo o estresse do mundo real ao “mandar” o individuo para um mundo místico, junto com a arte a invenção de certas respostas para o que o ser humano consideradava exotico (sol, lua, chuva) dessa maneira nascendo a religião. Quem tinha prazer pela arte conseguia transcender o mundo cruel e se livrar do estresse. Percebemos que o desenho até hoje é usado para criar super-hérois, as esculturas fazem “santos”, a arte (música, novelas e outros) no Brasil por exemplo, faz com que o povo esqueça o que realmente acontece no pais, a arte que dá energia e força para os pobres desse país cruel. Quem tinha prazer pelo místico conseguia se livrar do estresse e lidar com mais calma e mais alegria, sendo mais sucedidos na caça e nos relacionamentos pessoais.

Percebemos que a arte foi essencial para o homem, primeiramente um tipo de linguagem primária, mas evoluindo e criando um mundo místico, onde o homem transcende e esquece dos problemas reais.

1 comentário:

Úniica e exclusiiva disse...

Oiii ... Concordo que a ARTE seja essencial. Adorei a linguagem do seu blog e os assuntos abordados. Adicionado no meu blog (podia?). Abraço! PArabéns!